28 de maio de 2011

CORAÇÃO RESSUSCITADO(recriação)



Repouso meu coração
À beira do tempo...

-Descanso necessário.
Momento de cicatrização.-

E o tempo não acolhe,
Não cuida, não estanca,
Não perdoa, nem lamenta.
Apenas se lança à frente.
Impiedoso, apressado,
Irreverente...

Recolho meu coração
Da beira do tempo...

Regresso à plenitude de mim,
Rompendo a placenta do medo
Com fúria de feto valente
Saído da escuridão e silêncio...

Encontro a outra margem do tempo
Onde reverencio e repouso
Um coração ressuscitado.

(Val)



Um comentário:

AC Rangel disse...

Linda reação, independente de e solidária ao tempo, Senhor das andanças de nossos corações.
Linda poesia.