9 de maio de 2009

MÃE TERESA


Jamais sentistes
Contrações e dores
De ventre de mãe
Mas, teu coração
Deve ter se contorcido
Tantas e tantas vezes
Por amar demais
Por sofrer diante
Das dificuldades
E impotências
Naturais de quem é Mãe...
E, Mãe de tantos...

Imagino quantos adormeceram
Em teus fracos braços
Quantos se acalmaram
Junto ao teu peito franzino
Quantos ancoraram
No teu firme olhar
Quantos renasceram
De tuas orações...

Não foram poucas as vezes
Em que tuas noites
Embalaram dores profundas
E, mesmo assim,
Tua fé te fazia sorrir...
E, tu sorrias, Madre,
Estendias as mãos
Tornava-te leito
Para quem te buscava

Fostes muito mais Mãe
Do que mulher
Porque, Mãe
É guerreira
Destemida
É leoa
Briga e protege as crias
Luta pela justiça
E acima de tudo,
A verdadeira mãe
Que não é somente
Mulher
Recebe de Deus
A Fé e a Paz infinita
Que alicerçam
O amor incondicional...
De Mãe,
De Madre,
De Madre Teresa de Calcutá.

( Por Val...pela admiração a todas as MÃES)

Um comentário:

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Madre Teresa é um exemplo de mulher. Há pouco tempo assisti o filme dela, chorei de emoção.

Beijo grande, Val linda.

Rebeca

-