7 de março de 2009

AZUL*



AZUL
Não era a cor dos teus olhos

AZUL
Não era o céu quando eu te conheci

AZUL
Não foi a flor que de ti ganhei

AZUL
Não eram os lençóis nem as cortinas

AZUL
Não era o baton, nem o setim ...

AZUL
Era o castanho dos teus olhos

AZUL
Era o céu que em mim se abria por ti

AZUL
Era a cor do pássaro que beijava a flor

AZUL
É o meu coração

AZUL
É o teu colo

AZUL
É o mar de carícias

Onde me delicio e me faço

AZUL...


(Val/Hoje)

2 comentários:

A.S. disse...

O teu poema pintou de um doce fascínio azul a minha vela acesa que vagueia entre as sombras da madrugada...


Beijos...

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Tem um Selo de Qualidade lá no blog pra você. Fizemos com muito carinho e esperamos que repasse da mesma forma e cuidado.

=]

-