16 de outubro de 2010

HOJE


Como é difícil ‘transbordar’ com coerência...
Hoje, a poesia é passado.
A lágrima alaga o que é.
Como é difícil transbordar com ‘bom senso’...

Silencio.

E, em silêncio,
Derramo versos calados.

A rima já se desfez.
O céu é distante demais.
As estrelas não brilham.
A lua dorme.

Como é difícil transbordar
Em silêncio...


(Hoje,..SÓ Valéria,...SÓ...)

Um comentário:

Espaço Aberto disse...

Olá...
Hoje convidamos você para fazer uma profunda reflexão em nosso blog. Ao ler o texto da nossa amiga Déia e responder a pergunta final: “E para você? Sua vida tem raros momentos de recomeço? Ou você aproveita as rupturas e entra, quando necessário, em uma nova estrada?”
Esperamos a sua participação.
Receba o nosso abraço carinhoso