4 de outubro de 2008

NÓS, OS DIAS E AS NOITES.


A vida é um Caminho de muitas curvas, muitas surpresas... Às vezes ficamos preocupados em querer saber o que vem depois da próxima curva. Outras vezes, tentamos encurtar o Caminho, pegando atalhos... Mas, quase sempre, nos perdemos na nossa própria “esperteza”, e somos obrigados a retornar e pegar o Caminho novamente.

Quando escurece, e como não podemos deixar de seguir em frente, caminhamos apreensivos, escutamos barulhos, vemos vultos, sentimos medo...medo da noite... do desconhecido...

Quase sempre, quando amanhece, é só alegria. Aceleramos o passo e cantarolamos uma canção-de-ser-feliz. A manhã nos energiza, clareia os vultos da madrugada.

Mas, o anoitecer é inevitável. E, sempre anoitece...É o momento feto, momento de encolher-se dentro do próprio ventre...no casulo da solidão, dos medos..., na ansiedade de um novo amanhecer...

Quem sabe viver..encara a noite...

Vive melhor quem é capaz de aceitar que o sol é das manhãs e, as estrelas, das noites.

Vive melhor quem ousa tentar mudar e ‘ mudar-se’; quem tem coragem para buscar alternativas; quem acredita que é capaz de rasgar o útero e (re) nascer mesmo nas noites e madrugadas da vida...


(Val)

2 comentários:

lola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lola disse...

Gostei muito de te ver nesta imagem. Lembrei-me de lugares eternos da terra junto de ti...